31
jul

Vinho Português: crescimento das vendas dos vinhos de Portugal

Será que o vinho português ganhou o coração dos brasileiros? Os vinhos portugueses estão ficando cada vez mais cobiçados, tanto pela variedade de sabores quanto pela qualidade.

Em 2017 os vinhos importados de Portugal tinham uma posição significativa. Ocupavam o quarto lugar dentre os vinhos mais comprados pelo Brasil, segundo o MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Comércio Exterior e Serviços).

Em 2018, o vinho português  saltou de quarto a segundo lugar, atrás do Chile e agora a frente da Argentina. Enquanto as importações de vinho no geral cresceram 0,24%, Portugal cresceu 12% dentro do mesmo período. Fazendo do Brasil o oitavo colocado entre os países que mais compram vinho português ( 46,7% comparado a 2017).

Mas o que levou o crescimento do Vinho Português?

O motivo desse crescimento se deve a um conjunto de ações. Portugal tem investido pesado no marketing de seus vinhos no Brasil. Acontece que para conseguir expandir suas vendas no país, é preciso enfrentar algumas barreiras.

A principal dificuldade são as taxas tributárias: os impostos brasileiros são muito mais altos que os de Portugal. Enquanto um garrafa de vinho português custa 2 Euros (R$ 8,66)  em Portugal, no Brasil custa em média 50 Reais.

Questões culturais

Portugal sofreu muito com a barreira da famosa “loira” ou “cerveja gelada”, já que o Brasil é um país tropical e cervejeiro.

Segundo dados do MDIC, em 2017, a média de vinho consumido por habitante no Brasil era apenas de 2 litros. Já a cerveja, no mesmo ano de 2017 tinha uma média de 60 litros ao ano por brasileiro, Segundo os dados da Euromonitor.

Então, a tentativa de driblar algumas barreiras, Portugal  investiu em alguns vinhos diferenciados, como é o caso dos vinhos verdes. A ideia desse tipo de vinho é ser mais refrescante, floral e cítrico. Aliás, é fabricado  para ser consumido em países onde o clima fica acima de 20°C o ano inteiro.

Qualidade do vinho

A qualidade do vinho português também é algo a ser levado em conta neste crescimento. Portugal é o quarto país com as vinícolas mais extensas e diversas (199 mil hectares). Atrás dele, vem a Espanha (941 mil), França (803 mil) e da Itália (610 mil).

Segundo dados de 2015 pelo MDIC, o tamanho da vinícola ajuda em termos de qualidade e garante safras maiores e variadas.
Apesar de ter conseguido um mercado significativo, Portugal sonha alto, tendo como metas expandir seu leque entre os estados do Sul e Norte do Brasil, já que tem maior foco de crescimento na região Sudeste.

Além de investir em produtos premiums, as marcas de Portugal se mostram muito ambicioso em relação a seus vinhos e o mercado brasileiro.

Conclusão

 Por fim,  para os amantes de vinho, o vinho português são uma ótima pedida, não apenas pela qualidade citada e seu diferencial em vinhos para lugares mais quentes, mas porque Portugal tem se mostrado a resposta para os anseios dos jovens degustadores de vinhos, que procuram qualidade e diferencial.